quarta-feira, 9 de março de 2016

Hyundai Rotem conclui fábrica de trens em SP


09/03/2016 07:35 - Valor Econômico

Apenas três semanas após conseguir a licença de operação para a primeira unidade produtiva no Brasil, a fabricante sul-coreana de material rolante Hyundai Rotem está prestes a finalizar um investimento da ordem de R$ 100 milhões no projeto, instalado em Araraquara, no interior de São Paulo. A cidade é velha conhecida como um polo ferroviário do Estado e já conta com uma fábrica da Randon.

A nova fábrica tem capacidade para produzir até 2 mil carros - que compõem os trens - por ano. Segundo o presidente da Hyundai Rotem Brasil, Sungha Jun, que recebeu o Valor no novo espaço, falta menos de 10% para realizar todo o investimento previsto. A área adquirira para a empreitada ainda conta com um espaço ocioso que pode ser utilizado para ampliação de capacidade ou investimento em nacionalização. Aportes com esses objetivos, porém, serão considerados conforme a entrada de pedidos.

Até agora, a fabricante conta com uma equipe de 138 trabalhadores, mas a expectativa é de que mais profissionais sejam contratados e de que esse número chegue a 180 até o fim do ano. Apesar da crise econômica enfrentada pelo Brasil, a empresa diz ver espaço para crescer e que bons novos projetos devem surgir.

O movimento se dá em um momento em que o país enfrenta uma grave crise recessiva e em que projetos de concessões e obras públicas que eram aguardados não saíram do papel. Em meio a esse contexto, está em andamento uma investigação pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) sobre o cartel de trens em São Paulo. O Ministério Público de São Paulo também investiga as suspeitas de cartel. A Hyundai Rotem, porém, diz enxergar perspectivas de demanda por trens para passageiros, dada a necessidade do país de investir em mobilidade urbana. Além disso, tem como foco não apenas o Brasil, mas a América Latina.

O primeiro pedido do grupo no Brasil, para fornecer trens à Linha 4 - Amarela, do Metrô de São Paulo, contou com trens trazidos da Coreia do Sul. Após iniciar a operação no Brasil, a Hyundai Rotem já conquistou outros dois contratos que envolvem a fabricação dos trens no país. A empresa é fornecedora dos trens para a Linha 2 do metrô de Salvador, capital baiana, e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). O primeiro pedido, de 136 trens, já teve 32 unidades entregues. Para CPTM, a empresa deve fabricar outros 240 trens, sem entregas feitas.

Como conta com o financiamento do BNDES para os projetos, a companhia respeita o índice de nacionalização exigido pelo banco de fomento, em 60%. A fábrica é basicamente de montagem dos trens. Para atender ao índice, a empresa se adapta por meio da compra dos componentes no Brasil.

Com os pedidos já feitos, a empresa tem receita prevista de R$ 300 milhões para 2016 e o mesmo montante para 2017. Isso sem considerar novos projetos que podem entrar, nos quais o comando da companhia já está olho. Além de mapear projetos no Brasil, como o Metrô Rio e licitações da CPTM, a ideia é que a base de Araraquara sirva para atender a região da América Latina. Lima, no Peru, é apontada pelo presidente como um foco de interesse no momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário