domingo, 20 de julho de 2014

Brasília receberá ferrovia até Luziânia

16/05/2011 - Webtranspo

No continente europeu, grande parte do transporte de passageiros é feito por trem, tendo isto em vista para a capital brasileira, Agnelo Queiroz, governador do Distrito Federal, foi à Espanha, país com maior malha ferroviária da Europa e terceira no mundo, para conhecer o sistema de transporte por ferrovia e procurar alternativas para uma futura linha ligando a capital federal e Luziânia, cidade do interior de Goiás.

Ainda da Espanha, Queiroz autorizou, na última quinta-feira, 12, estudos de viabilidade do transporte ferroviário no DF. O início das obras deve acontecer no segundo semestre deste ano. “As prioridades são as linhas entre Luziânia e a antiga Rodoferroviária de Brasília e a ligação Goiânia-Brasília”, afirmou.

Recentemente, Geraldo Lourenço, diretor de Infraestrutura Ferroviária do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura do Transporte) visitou a linha que liga as duas cidades e manifestou apoio ao empreendimento. “Vamos levantar os investimentos que serão necessários para melhorias na superestrutura da linha e para a construção das estações necessárias”, afirmou e ainda completou elogiando o traçado da ferrovia, que segundo ele, é privilegiado.

Atualmente o trecho férreo de 75 quilômetros que vai de Brasília à Luziânia é destinado somente ao transporte de cargas. Para introduzir o atendimento a passageiros é necessário que algumas mudanças sejam feitas como reforço da estrutura, troca de dormentes e construção de estações de embarque e desembarque.

As vantagens da implantação da ferrovia no local foram enumeradas por Luiz Carlos Pitiman, secretário de obras do DF. “Sobretudo para os moradores de cidades como Santa Maria, Cidade Ocidental, Céu Azul e Valparaíso, podemos destacar vários benefícios, como desafogamento do trânsito, maior agilidade e economia dos usuários com transporte coletivo”, ressaltou.

De acordo com Queiroz, o modelo visto por ele na Espanha deve ser seguido em Brasília. “Temos muito o que aprender com a experiência espanhola nesse setor. É uma ótima alternativa tanto para o transporte de passageiros quanto para o de mercadorias”, disse e ainda afirmou que os estudos que avaliaram as condições da linha já receberam um recurso de R$ 2 milhões do Ministério do Transporte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário